Real Time Web Analytics

27 de mar de 2013

Revolta e tristeza.


Infelizmente são estes os sentimentos que tenho na maioria das vezes que acesso meu facebook.
Vejo e recebo tantas mensagens tristes da causa animal que muitas vezes chego a chorar!

Mas também em muitas situações do meu dia-a-dia teem me causado este pesar de sentimentos.

Ontem eu fiquei extremamente chateada com uma situação. Comentei neste post que encontrei um gatinho miando na minha janela, esfomeado e com sede. A primeira vista pensei que fosse o gatinho de um garoto dali do condomínio, porque há alguns dias atrás este moleque apareceu na minha janela para mostrar o tal gatinho.

O gatinho era um filhote amarelo lindo, que foi comprado pelo pai num aviário. Isto só já é motivo mais que suficiente para me irritar! Venda de animais, venda em aviários, sem qualquer tipo de termo de responsabilidade e somente um "tanto faz" para a vida do animal! Mas o pior estava por vir, claro! Esta família mora no terceiro andar e nada de telas de proteção nas janelas.

Enfim, ao encontrar o gatinho "perdido" o acolhi e pensei em devolvê-lo a noite, ainda com grande receio. A noite quando cheguei do trabalho, encontrei o moleque no pátio e perguntei a ele do gatinho dele. A resposta era que o gato estava em casa e tudo bem. Insisti se estava mesmo e o menino conffirmou que sim. Assim mesmo o levei em casa para ver o meu novo amiguinho. O menino se encantou com o gatinho hospede mas confirmou que não era o dele. Senti alívio por um lado.

Nisto o garoto se empolga e pede se pode ficar com este também. Respondi que até poderia, mas que deveria ir antes falar com o pai. Ele saiu saltitante e voltou ainda mais com a resposta "sim, o pai deixou!".

AHAMMMM! Já com certeza que tinha coisa errada nesta história torta, eu disse ao garoto que iria levar o gatinho e falar com os pais dele, afinal, seriam então 2 gatinhos e teriam que telar o apartamento. Assim sai com o gato amarelo encontrado na minha janela, acomodado dentro de uma sacola.

Quando encontrei o "simpático" papai percebi de cara que o moleque não tinha falado nada e o pai estava pouquíssimo interessado no gato. Aliás, parecia mais é querer ver o gato desaparecer! Já a mãe do menino, que estava dependurada na janela, se interessou e desceu para falar comigo. Ai sim que veio o meu tormento!

Eu: _ Oi, como vai, blá, blá, blá! Perguntei como que esta o gatinho que vcs "compraram"?
Ela: _ Ah... Sumiuuuu, faz uma semana.
Foi assim, na maior cara de paz, que ela me disse isto, a infeliz!

SUMIU COMO? DE UM APARTAMENTO? DO TERCEIRO ANDAR?

A minha vontade foi "sentar a mão na lata" desta mulher! Mas como pessoa civilizada que insisto em ser, me segurei, calmamente e somente expliquei a questão da importância de se telar apartamentos,  passei contatos, perguntei se ela procurou o bichinho, dei dicas, etc... Meu coração já estava detonado de tristeza e raiva.

TRISTEZA E RAIVA ... pensando em que sofrimento este serzinho inocente havia estado, de viver num mundo involuído que não dá o menor valor para a vida! De conviver com pessoas imbecis e ignorantes como esta família e ainda um bando de mentirosos! Porque o moleque não passa de um bom mentiroso!!! 

Para finalizar, a mulher, mãe e irresposável, ficou tão apaixonado pelo outro gato da sacola que queria instantaneamente ficar com o bichinho! AHAMMMMM!!!! VA#@... Senta e espera que vou deixar outro inocente padecer nas mãos de gente como esta!

Só posso repetir:
SEJA RESPONSÁVEL COM A VIDA  QUE VOCÊ ADOTA,
ANIMAIS SENTEM O MESMO QUE NÓS: DOR, SEDE, FOME...

muito triste  =(


Nenhum comentário:

Postar um comentário