Real Time Web Analytics

22 de jul de 2010

Adaptação entre Gatos (Parte 1)

Já deu para perceber que amo animais e gatos em especial.
Eu tenho um gato, o Otelo, um persinha chocolate que adotei tem uns 04 anos (ele foi abandonado, já com 2 aninhos, pela sua"ex-dona" num pet shop - motivo: ele fez cocô e sua traseira ficou sujinha, porque obiviamente ele é bicho e tem pelos, e a madame não o quis encostando em suas coisas. Ok, será q não dava para ela limpá-lo? Bem, foi melhor assim, porque, com certeza, ele está MUITO melhor comigo.)
Continuando... ele era meu filho único mimado.

Recentemente consegui convencer o maridones a aumentarmos a família, assim adotei a Olívia: uma linda gatinha SRD (sem raça definida com orgulho!) de 7 meses, lá do abrigo Beco da Esperança.
Então estou iniciando uma fase importante para todos:
A Adaptação.
Confesso que estou um pouco anciosa... e para que tudo dê certo estou pesquisando muito para saber qual a melhor maneira da "coisa rolar + tranquilamente".

Encontrei na net dicas interessantes que compartilho com vocês:



DICAS DE ADAPTAÇÃO 1 - Retirado do Fotolog da Rosye


Um gato dificilmente mataria outro, portanto, não há maiores danos a temer, além de alguns arranhões ou mordidas; Assim fico mais aliviada!!!
Um gato adulto (ou quase) de aproximadamente cinco quilos não mata um filhote de menos quando pula em cima dele; Bom também

Um gato veterano precisa mostrar que manda no novato, portanto, não vou me apavorar quando ele pular em cima dela, morder suas orelhas ou dar umas patadinhas na cabeça; Ah tá! claro...
Gritos felinos nem sempre significam que o pobre novato está tendo sua sentença de morte declarada pelo veterano, podem ser apenas frescurite mesmo; =O
Gatos embolados e rolando pelo chão nem sempre estão envolvidos em uma luta mortal, na maioria das vezes estão apenas brincando de jiu-jitsu; ok
Gatos veteranos precisam ser convencidos de que a chegada do novato é um presente de Bast, portanto, o céu é o limite para a quantidade de patês, snacks e outras guloseimas; Isto seria fácil se o meu gato veterano comesse algo que nãio fosse a ração, help!
Carinho demais não mata ninguém, e provavelmente no futuro ( quando a casa estiver completamente lotada de gatos ) precisarei contratar um polvo para ajudar a distribuir coçadinhas no pescoço de todos ao mesmo tempo; Boa!
Colocar os gatinhos adormecidos um perto do outro aparentemente provoca uma séria confusão mental na cabeça dos bichanos. Como gatos só dormem juntos quando se gostam, se você faz isso e o veterano acorda com aquela criatura ao seu lado, começa a lambê-la como se fossem velhos amigos; Esta eu não arrisco mesmo, rs!

Comida é uma maravilhosa arma de convencimento e aproximação. Ou você acha que é por acaso que as pessoas adoram se reunir em torno de uma mesa ?

10º Brigar, gritar e xingar não adianta absolutamente nada quando há um gato determinado a fazer cumprir sua vontade.

*Escrito por Cláudia Porto, éla é gateira participante de diversas listas de gatos e sempre que pode, escreve um artigo a respeito destes animais maravilhosos

Nenhum comentário:

Postar um comentário